terça-feira, 31 de julho de 2012

SE AO MENOS OLHASSES PARA MIM!...


















Umas vezes sinto-me
Como uma pobre colina,
Outras como uma montanha
Com cumes de rotina.

Umas vezes sinto-me
Como um cristalizado,
Outras como céu azul...
Porém nublado.

Às vezes sou um manancial
Entre as rochas,
Outras uma árvore
Com as últimas folhas.

Mas hoje sinto-me
Como uma lagoa,
Ancorado sem embarcação...
Uma lagoa verde,
(Da cor dos teus olhos)
Imóvel e paciente,
Na sua meditação...

Estou sereno na esperança      
                                                                          
Que venha uma tarde de bonança

Em que tu  te olhes bem... assim!
E, ao ver-te, olhes para mim!

Modesto

segunda-feira, 30 de julho de 2012

NAVEGANTES DO MUNDO


















As coisas esvaziam-se de esperança,
A vida perde um pouco a alegria,
Falta aquele sentimento: A Confiança
Que quebra como um vidro quebraria.

A nossa vida não existe sem a troca,
Nem sem laços, nem mesmo sem pessoa-guia.
O Mundo não passa de uma moca
Que bate na nossa cabeça dia a dia.

Mas, confiar nos outros é preciso,
Para enfrentar o terror e o perigo...
De viver com troca e sem a doação.

É como ir navegar por mares distantes
Com a certeza dos antigos navegantes...
Mas construir no mundo a paz e união.

Modesto

OBRIGADO, SENHOR

















Parei e fiquei sentado
Na borda do caminho.
Estava tão cansado
E abatido,
Diante dos meus problemas,
Sentia-me vencido...
E, impotente,
Chorei como menino,
Dependente
E desesperado
E... Confundido!
Gritei com toda a força
Do fundo do coração
Esquecido:
Já não há solução,
Estou perdido!...
Mas Jesus, Meu Grande Amigo,
Veio ter comigo,
Dando-me um abraço,
Pegou no meu braço
E disse: Levanta-te
Confiante,
Eu estou contigo!
Dá-me o teu coração
Dolorido.
Eu te acalmarei a tempestade,                               
A tristeza e a solidão...
Te darei claridade,
Conta Comigo!
Eu estou contigo!
Eu curarei o teu coração,
Ferido!
- Obrigado, Senhor,
Por estares comigo.
Toma o meu coração
Que está cheio de dor...
Ajuda-me e leva-me conTigo!

Modesto

                                                      

sábado, 28 de julho de 2012

EM TEMPO DE CRISE...


 Deus preocupa-se em saciar
A fome de vida dos homens.
Em especial
Os que têm "fome" de amor, de liberdade,
De justiça , de paz, de esperança.
Para tal,
Quis precisar de nós
Para ser testemunhas da vontade
Que Deus tem
Para saciar a fome do mundo fazendo o bem,
Através de gestos de partilha
E de generosidade.
Jesus veio ao encontro da multidão
Faminta
E propõe aos Seus Discípulos
Que a liberte da situação
De miséria e necessidade.
E convida cada um de nósE generosidade.
A despir a lógica do egoísmo
E assumir a lógica da partilha,
Concretizada no serviço
Simples e de humildade
A favor do irmão.
Esta lógica permite passar da escravidão
À liberdade.
E fará nascer um mundo                                            
com mais fraternidade.
Para isso, o crente
Tem que se revestir de humildade,
De mansidão,
De paciência:
Atitudes contrárias ao egoísmo,
Ao orgulho,
À auto-suficiência.


Modesto                                  .                                                   

LINDA FLOR DO MEU JARDIM






























Quero-te perto de mim,
Quero sentir teu calor.
Teus olhos verdes assim,
Só num mundo sup'rior!

Meu coração bate forte
Cada vez que 'stou contigo.
Sendo tu o meu suporte,
És um Anjo! ´Stás comigo!...

Tu és a mais bela flor
Qu'apar'ceu no meu jardim,
Sentido do meu labor,
Histór'a que não tem fim!

Meu amor por ti só tem
Doçura que não tem fim !
Sempre t'hei-d'amar, meu bem,
Já moras dentro de mim!

Modesto

















A MAIS BELA FLOR























Como genuíno jardineiro,
Construí o meu canteiro,
Semeei nele o meu jardim.
Tem belas flores o ano inteiro,
Já que semeei semente afim,
Para dar belas flores
E florescerem como amores!
E plantei a mais bela flor,
Fazendo jus ao jardineiro,
Que será o meu amor,
No mais bonito canteiro,
E tem um ar sedutor!
Tenho a felicidade no jardim:
Cultivado com ardor
E, em cada Aurora, vejo o amor,
Com seu olhar belo e sedutor...
E fico extasiado,
Ao sentir que sou amado,
Neste ambiente fresco e orvalhado!
E... fica-me a sensação
Que quando se põe no coração
Um fervor denudado,
Cultivo o jardim com amor
E sinto que sou amado!

Modesto

sexta-feira, 27 de julho de 2012

JÁ HÁ FOLHAS A VOAR




















Conjugando o verbo amar
Das folhas que estão caindo,
As suas dores estou sentindo,
Como a criança a chorar.

É tempo dos frutos colher...
Mas as dores estou sentindo
Dos amigos que vão partindo,
Depois de chorar e sofrer.

O Outono está a chegar
E mais dores estou sentindo,
Por à Primavera não voltar.

Há sempre vida a renovar
Para a vida ir curtindo...
Mas já há folhas a voar!

Modesto


quinta-feira, 26 de julho de 2012

O SONO DO POETA



















É quando o mundo está silencioso
E Morfeu esqueceu janela aberta,
Que as Musas fazem voo carinhoso
E vêm inspirar o pobre poeta.

Passadas quatro horas do meu sono,
Acorda-me, como um despertador,
O meu "Serra d'Aires" que como o dono,
É velho e não gosta do cobertor.

Levanto. Abro-lh'a porta. Vai lá fora.
Os quatro "Boxers" acordam na hora.
Todos, com  euforia, me cumprimentam.

Volta o silêncio a esta casa!
Todos voltam a dormir como em brasa.
- É hora das Musas com suas ementas!

Modesto

SANDE, UM POVO QUE CANTA










Céu azul entre colinas verdeadas,
Desde Montedeiras até ao meu Douro,
Há a graça lírica do miradouro
E bálsamo das fruteiras prateadas.

Rapazes e raparigas preparados
Para trabalhar no campo p'la manhã,
Levam na mão graciosa romã
E seus lenços de merino bem pintados.

Deslumbrados com a bela melodia,
Adaptam à guitarra a poesia...
Cantam deliciosa música em grande!

Belas noites de amor esplendorosas,
Serenatas lindas e deliciosas...
O povo canta jubiloso em Sande!

Modesto

MINHA TERRA, ALDEIA FEBRIL


















Molhada és tu pelas águas do Douro,
Com tardes de um pôr-do-sol exuberante,
Mãe de génios que d'arte faz tesouro
E não te esquecem, mesmo em terra distante.

Orgulho de quem nasce nas tuas entranhas,
Por se tornar forte com brio e trabalho,
Sobrevivente de ambição tão estranha
Que te leva a procurar outro bugalho!

Em cada campo e caminho tens magia
Que nos bailaricos faz nascer os amores!
Maviosa inspiração na melodia...
És flor mais bela entre todas as flores!

Enamorado de ti, hoje, te declaro
Que meu coração é infinito, é grande!...
Como poeta, nos meus versos, deixo claro:
Todo o amor por ti, São Martinho de Sande!

Modesto

quarta-feira, 25 de julho de 2012

MINHA TERRA, MINHA AMADA
















Sigo teu rumo, na noite que me conduz,
De encontro ao rio e ao firmamento.
No rio há silêncio, do céu vem a cruz,
Neste andar, perdura a dor e o desalento.

Apego tão grande trago em mim,
Procurando o teu toque, teu suspirar!
Faz-nos distantes o destino... Vou assim!
É o teu som que vive em mim a clamar!

É voz entoada, ecoando distante,
Num corpo que ao destino foi lançado,
Na procura duma vida mais brilhante...

Oh! Terra de sonho, meu lar alucinado!
És destino de sossego do emigrante,
Lugar que deu início à cominhada!

Modesto
















A VIDA É POESIA DE DOAÇÃO

















Na vida nada faz sentido,
Se não tocarmos o coração.
Pode-se viver com gemido,
Pode-se viver com doação.

Tua vida só tem sentido,
Quando queres acreditar
Que podes viver só contigo,
Ou para fora te volta.

A tua vida basta ser
Colo qu'acolhe, braço qu'envolve
Palavras em silêncio dizer,
Amor que respeita e promove.

Quando é preciso correr, corre,
Leva alegria e contagia,
Limpa a lágrima que escorre...
Com teu olhar acaricia.

Sê poesia vivenciada
Com toda a alma e coração.
Sê poesia inundada...
Transforma palavras em acção.


Modesto

terça-feira, 24 de julho de 2012

VONTADE E LUTA

















A vida é dura! A felicidade
Parece estar longe de alcançar?
Mais forte deve ser a tua vontade
De perseguí-la para a encontrar.

Não tenhas medo duma tempestade,
Não deixes o teu ânimo falhar.
Quanto maior for a dificuldade,
Com maior empenho tens que lutar.

Vive a tua vida com humildade,
Procura os teus irmãos respeitar,
Propaga a justiça e a verdade...
E verás o mundo a melhorar.

Tu já sentiste a felicidade:
Com amor e fé consegues mudar
Teus lindos sonhos em realidade...
Então... Não deixes de acreditar!     

Modesto                   
                                                                  
           

segunda-feira, 23 de julho de 2012

PÔR DO SOL

















Vai caindo por trás dos montes,
Lento, moribundo, o sol,
Como que ferido fatalmente
Por aquela que se esconde no arrebol
Entre as estrelas...
E vem em grande forma!

Acaba por morrer o sol,
Manchando o horizonte
E as nuvens com o seu sangue!
A Lua espera,
Enquanto o azul em negro se transforma.

É um crepúsculo assim triste
Quando chega o anoitecer.
Mas encantam as estrelas
E o luar
que o vem clarear.

Fulgem raios austrais de beleza,
Beijados pelo deus dos ventos...
É um espectáculo a Natureza
que alegra os nossos sofrimentos.

Modesto

sábado, 21 de julho de 2012

NÃO QUERIA SONHAR ASSIM!...


















Quando ainda era criança,
Sonhei com um mar plano
E uma infinita terra
Que meus olhos não alcançavam.
Vi a queda do ser humano
Que tinha perdido a razão
Da sua própria existência
e que profundamente aterra
No planetário coração
Da sua divina essência.

Pensei, ainda na minha infância:
Pronto - como o homem era -
Assim visto à distância...
Não cairá mais uma ave  nem uma flor,
Não haverá mais pranto,
Nem guerra...
Só amor
e o doce e suave odor
Duma jovem Primavera.

Mas logo me disse o Sol,
No seu imortal caminho:
Serás tentado nas tardes de arrebol
E saberás como foi sempre
O terreno destino:
Uma humanidade perdida
Que apagará a vida
E sujará para sempre
A eterna palavra "AMOR".

Modesto

sexta-feira, 20 de julho de 2012

NO MUNDO DOS SONHOS

















No meu sonho, uma certeza havia:
Mesmo que não te pudesse enxergar,
Ainda que não te pudesse escutar...
No mundo dos sonhos te encontraria.

Eternamente feliz eu estaria,
Se nesse mundo eu pudesse ficar
Destinado a estar sempre a sonhar
Com aquele amor que já me pertencia.

Eu queria que ela me abraçasse
E me beijasse por toda a nossa vida,
M'atirasse pétalas brancas prá face!

Meu enlevo era de alma perdida,
Sem querer que nosso amor acabasse...
Vivíamos num sonho sem despedida!

Modesto

quinta-feira, 19 de julho de 2012

OS TEUS CAMINHOS SÃO ÂNIMO E VIDA






















Seguindo os caminhos que desejas, Senhor,
Espero, confio, quero viver em Ti.
Com ansiedade chamo-Te "Meu Amor"
E minha alma sempre suspira por Ti.

Procuro, pela manhã, Teus Ensinamentos
E espero a Tua Justiça suave.
Exerces sobre a terra Teus julgamentos,
Dás paz ao meu projecto pra que não encrave.

Na tribulação, recorro ao Teu Amor
E nas minhas dores, chamo por Ti, Senhor!
Dá a este mundo a luz da salvação.

Teu orvalho é manancial de luz,
Fazes-me renascer ao ver a Tua Cruz,
Atende minha súplica e oração.

Modesto




                                                                               

quarta-feira, 18 de julho de 2012

DESILUSÃO
















Um passarinho das flores
Ama o lírio num jardim
Que tem centenas de flores...
Só o lírio é jardim!...

Como é sentimental,
Repete o néctar lírico.
O seu coração 'stá mal:
Ama o lírio desde o bico.

Sob a bela luz solar,
Da planta um ser brotou:
Borboleta a voar
P'lo lírio s'apaixonou.

Mariposa amou lírio,
Recitou brisa poética
E em verso colorido...
Borboleta não tem ética!

Lírio deixou passarinho
E foi com a mariposa.
O pássaro fez seu ninho
Doutras flores e da rosa.

Com o seu olhar perdido,
Foi-se a serenidade:
Apaixonado e ferido,
Adoeceu com saudade.




Modesto

terça-feira, 17 de julho de 2012

DIA DE FESTA NA ALDEIA


















De manhã bem cedo, a aldeia acordou,
Ao som dos morteiros que estoiram no ar,
Os músicos chegam a festa começou.
Aquece-se o forno, põe-se a carne a assar.
Cheiros apetitosos invadem os caminhos,
Repartem-se mimos pelos pobrezinhos.

Junta-se a família, chamam-se os amigos,
Matam-se saudades, do longe se faz perto...
Provam-se os petiscos com sabores antigos,
Cada lar é hoje mais que um céu aberto!
São horas da Missa, ninguém quer faltar,
Fatiota nova, vai-se comungar!

E no fim da tarde sai a Procissão
Com andores floridos até ao cruzeiro.
Lá vão os Santinhos, nossa devoção,
Parece que aos ombros vai o mundo inteiro!
Elevam-se preces ao nosso Santinho,
Nosso Padroeiro que é são Martinho.

Vai gente descalça pisando a calçada,
Cumprindo promessas, lembrando aflições.
Os anjinhos de asas e os da cruzada
Marcha bem certinhos ao som de orações!
Os músicos tocam com solenidade
E o Padre João transborda bondade!

Pela tarde adiante, pela noite fora,
A festa continua no Adro e na estrada.
Cantares e dançares, pedaços doutrora,
Alternam com ritmos pra rapaziada.
Bebe-se uma pinga, compra-se pão-leve
No leilão das prendas que o Santo teve!





Modesto

segunda-feira, 16 de julho de 2012

PERCO-ME NO TEU MODO DE AMAR























Agora há uma paz tão singela,
Porque estou tão bem e tão contente...
E a vida me parece tão bela,
Que eu canto e ando sorridente!

Só um sorriso teu e sou feliz,
Um sorriso simples e bem sincero!
É tua a palavra que me diz
Que sem calma todo me desespero!

Assim com sobrenomes carinhosos,
Tua palavra dita é enorme!
E os teus mimos são tão preciosos
Que por algum motivo têm teu nome!

Tua mão suave me dá carinho,
Quando eu t'aperto suavemente,
Tua face toca-me de mansinho
E afagas-me protectoramente!

Contemplando-me assim, me sorris
E eu extasio-me no teu olhar!
Se tenho tudo o que sempre quis,
Perco-me no teu modo de amar!

Modesto



















domingo, 15 de julho de 2012

GOSTO MUITO DO VERÃO

















Gosto muito do verão
Para comer fruto temporão,
Escolher cada noite uma estrela
E viajar em sonhos com ela.

Gosto muito do verão
Para tocar o céu com minha mão,
Ver silhuetas de nuvens coloridas
E imaginar mil e uma saídas.

Gosto demais do verão:
É do ano uma bela estação
Para cantar, viajar, sonhar...
Para aprender, conhecer, ler, viver...
Para sair, subir, ouvir, sentir...
Feliz Verão!...

Modesto

MATIZES DO MEU QUINTAL

















Matizado pela luz que me vem saudar,
Fico nos braços coloridos da manhã.
Aurora toda rubra, cor da maçã,
Acolhe pássaros alegres a cantar.

Tudo canta ao dia que 'stá a raiar,
Fico nos braços coloridos da manhã!
Aplaudo a Natureza de que sou fã,
Saúdo o horizonte a bocejar!

A brisa suave vem-m'acariciar,
Matizada com a luz que me vem saudar,
Preenche minha vida que nunca foi vã!

Saúdo o horizonte a bocejar,
Aroma de flores vem-m'acariciar...
Sou feliz no quintal cuja vida é campeã!

Modesto

sábado, 14 de julho de 2012

ÉS MAIS BELA QUE O VERÃO


















Comparo-te a um dia de Verão!
Teu semblante é mais belo, mais ameno!
Quando passas ficam rosas pelo chão...
Só é pena o Verão ser tão pequeno!...

Como o sol, tu brilhas em demasia,
Mas outras vezes desmaias em tristeza...
O que é belo declina num só dia,
Nesta terna mutação da Natureza...

Em ti, sempre o Verão será eterno
E a beleza que tens não perderás,
Nem serás como a 'stação do Inverno!

Com os meus versos, o tempo contarás!
E, enquanto neste mund'houver um ser,
Meus poemas vivos te farão viver!

Modesto


ENTARDECER NA ALDEIA



















Fim de tarde quente, em qu'o céu faz festa,
Traz o pastor o rebanho 'inda longe...
Pairam perfumes de tojo e giesta,
A serra enverga um manto de monge.

Escurecend'o céu, nascem as estrelas,
Choram as crianças com olhitos piscos...
Soam no ar belas cantigas singelas,
O rebanho, farto, entra nos apriscos.

Ouço, pela minha janela aberta,
Ecoar vozes, belas tonalidades,
Agradecendo seu dia ao Senhor.

Tudo se cala! Só o amor desperta,
Quando na Igreja batem as Trindades...
São horas de saudade e de amor!

Modesto

sexta-feira, 13 de julho de 2012

AO MEU ANJO DA GUARDA























Anjo do Deus de bondade,
A quem fui confiado por celestial piedade,
Pela Misericórdia de Deus,
Ilumina-me, rege-me, guarda-me nos braços teus.
Anjo de luz,
De minha vida guardião,
A minha alma conduz
E orienta minha inspiração.
Fortalece com Deus a minha sintonia,
Para que seja verdadeira a minha alegria
E seja forte diante da tentação.
Lembra-me sempre pra não julgar
E não me deixes a ninguém ferir.
Que eu seja capaz de amar
E, perante o sofrimento alheio, agir.
Com amor e harmonia,
Saiba a paz ao mundo levar
E com grande alegria,
Meus irmãos seja capaz de amar.

Modesto

SINTO...


















Sinto a poesia do entardecer,
A nostalgia de uma garça pousada
À beira dum lago onde irá beber,
Esperando o parceiro, bem ansiada.

Sinto a emoção do nascer do luar
A estender suas résteas prateadas
Pelo telhado, árvores, rio... lugar,
Trazendo as saudades de noites passadas.

Sinto as majestosas e altas montanhas
Erguidas para o céu tão silenciosas
E em espirais decorações graciosas.

Sinto a vida em plenitude qu'apanha
O poder infinito da mente bondosa,
O amor que se vive em tarde ociosa!

Modesto

quinta-feira, 12 de julho de 2012

PEREGRINANDO


















Aqui vou peregrinando
A caminho do meu Lar.
Para lá, irei cantando,
Pois com Jesus vou morar!

Ali, não há sofrimento
E recebo o perdão
De ter tid' atrevimento,
Ter fugid'à salvação!

Sei qu' aqui tenho tristeza,
Por vezes, chego a chorar!
Lá, encontrarei beleza,
Par'as lágrimas secar.

Contemplarei face a face
Quem, por mim, mui padeceu,
A resplandecer a face
Do Amor qu'Ele me deu!

Modesto

quarta-feira, 11 de julho de 2012

ESTOU AQUI PARA TE AJUDAR























Quando eras ainda menino,
Eu chamei-te, Meu pequenino!
Mas, quanto mais te chamava,
Mais tu de Mim te afastavas,
Tinhas outros interesses...
Entretanto, Eu trazia-te nos Meus braços,
Mas não reconheceste os meus abraços!
Segurava-te com laços humanos,
Os laços de amor, sem enganos,
E levantei-te, como criancinha, contra o rosto,
Inclinei-me para ti, para que vivesses composto...
Como poderia, agora, abandonar-te?
Como poderia, agora, deixar-te?
Meu Coração dá voltas dentro de Mim
E comove-se por te ver assim!
Eu Sou Deus e não um homem,
Sou, no meio de ti, o Santo
E nunca deixarei de limpar teu pranto.
- Vem, entra em minha casa, Senhor!
Salva-me com o Teu Poder, por favor.
Olha, vê e cuida deste pecador
Que fizeste crescer no Teu Amor!
Faz voltar a mim a alegria e a paz, Senhor!
Quero seguir Teus ensinamentos,
Partilhar dos Teus tormentos
E viver nos Teus Mandamentos...

Modesto

NÃO CONSIGO SUBIR























Senhor, ando cansado da vida.
Cansado de mim e dos outros.
Cansado de tudo e de todos...
Isto, porque quero amar os outros,
Mas , esgotado das minhas coisas
E... da vida...
Dá vontade de largar o ideal e compromisso
E tudo isso...
Da vida fugir.
Ah, Sim! Se eu pudesse fugir!...
Fugir desta angústia que me oprime,
Desta incerteza que me fere,
Desta canseira que dói e dirime...
E desta raiva que de nada serve!...
Mas, como, Senhor?
Não tenho forças, ninguém me compreende!
Falta-me vontade!
Isso o Senhor entende!
Quero viver no amor,
Mas isso impõe supor
Que a angústia e a dor
Percam a validade!
Não somes, senhor, as vezes que caí!
Lembra só as vezes que me ergui,
Com o coração em pranto, pelo meu fracasso
E desgosto... Pra melhorar, dei mais um passo!
Dá-me força, Senhor,
Estou exausto!
Sei que Tu és o Amor.
Nesta vida de holocausto,
A peregrinar nesta estrada
E sem vontade para nada...
Vem ajudar-me, Senhor!

Modesto

terça-feira, 10 de julho de 2012

DEIXEM-ME SÓ!
























Ó querida solidão,
Faz com que não seja triste!
Como é bom o coração
Ter só do que não existe!

Não quero ouvir ninguém,
Nem insulto dum carinho!
'Screvo versos pra ninguém
Os ouvir pelo caminho!

Se há bem qu'o Céu conceda,
Me dê opressão do fado!
Cantarei pela vereda
Deserta... desanimado!

Sonho neste campo vasto,
Sozinho, sem perceber
Qu'o sossego é nefasto
A quem quer deixar correr!

Nesta 'strada de asfalto,
M'acompanha o torpor...
É 'spesso e fala alto
Do meu mal, da minha dor!

À noite, o sono desce,
A melhor ocasião:
A dor sonha e esquece,
Deix'em paz o coração!

Ah! Solidão que excede
O vazio que houver!
Ah! Alma que nada pede!
Corpo, sofr'o que vier!

Modesto

MELANCOLIA DEPRESSIVA
















Minha alma, entraste em depressão!
Ventos frios do Norte a ti chegaram...
Breves as flores nascidas no Verão!
Lua Nova deu tormentas qu'arrasaram!

Nem com as ondas do mar te aquietas!
Alma minha, breves são tuas manhãs...
Pálida como a Lua, te inquietas!
Fugiu-te a alegria talismã...

Alma minha, doce amiga, surpreendes!
Sei que não é desta forma que m'entendes!
Precisas d'ânimo pra te reerguer...

Não sofrerás pra sempre assim vazia!
Uma aurora de luz se anuncia,
Na cândida aura do teu florescer!

Modesto

sexta-feira, 6 de julho de 2012

AO NASCER DO SOL, ESCOLHE O CAMINHO





















A nossa vida é uma larga estrada,
Tem pedras, tem escolhos e muitos espinhos.
Aprende como a vida deve ser tratada
E segue os conselhos-guia dos caminhos.

Percorremos caminhos de pedras e flores
E, muitas vezes, tropeçamos e caímos...
Mas só quando Deus vem curar as nossas dores,
A vida fica mais bela do que pedimos.

Ignora as pedras, levanta-te e vai!
Desfaz-te dos espinhos sem dizeres "ai!"
Porque cada um deles tem o seu tratar...

Caminha com Deus na estrada entre as flores,
Vê como da terra brotam todas as cores,
Faz-te primavera! Com Deus vai caminhar!

Modesto

quinta-feira, 5 de julho de 2012

BENDITO SONHO




















De noite, enquanto dormia,
Eu sonhei com convicção
Qu' uma fonte ali fluía
Dentro do meu coração.

Era água bem definida
Que, às gotas, vinha a mim,
Manancial de nova vida
Para me dar força assim.

Havia douradas abelhas,
Que pra suavizar meu fel
E amarguras já velhas,
Fabricavam doce mel.

Um sol ardente mostrava
Cor roxa desse lugar.
Era um sol que me lembrava
Que podia, ali, chorar.

E enquanto eu acordava
Do meu sonho, nada em vão,
Compreendi que Deus estava,
A afagar meu coração!

Modesto

quarta-feira, 4 de julho de 2012

SONETO DE ENCANTAMENTO


















Cada carinho teu é um acorde do vento
Que sobe até ao céu, pousando nas estrelas,
Rastos de letras me vêm ao pensamento,
Propagando-se pelas frestas das janelas.

São como o sol matutino de raios lentos
Que, juntando-se, vão fazendo poesia...
De entre o arvoredo, saem sonolentos
Os passarinhos a cantar de alegria.

Bem sei que queres retorno que não se cala,
Teu silêncio de mansinho se aclara...
Dou-te um beijo e começa a euforia!

Então, deixo a tua beleza suspensa,
A bela arte que me encanta não dispensa
Um hino à tua excêntrica magia!

Modesto

terça-feira, 3 de julho de 2012

SONHO COM TEU OLHAR























Em mil sonhos, teus olhos e teu olhar
Marcarão presença com intensidade,
Como 'strelas de luz para apreciar
Em sonhos coloridos de intimidade.

És dádiva do ser, meu doce encanto!
És tudo: És beleza e és magia,
Transparência eterna e espanto
Que no amor me deleitas d'alegria!

Teus olhos encantam-me pela doçura,
Faíscam sonhos da beleza mais pura...
Neles viajo por múltiplos caminhos!

Falam-me d'amor com intensa ternura,
Focam-me com deliciosa candura...
Têm cor da primavera teus carinhos!

Modesto

TEMPO PARA SONHAR



















Trago as mãos do trabalho do sonho
Calejadas pela exploração.
Mas resisto! Não é  por mal, suponho,
E depende da nossa eleição.

No mundo, tanto há felicidade,
Como desespero, desilusão...
Também momentos de suavidade
Que ressurgem feitos pela razão.

Hoje é tempo de recomeçar
E acabar com a insanidade.
Hoje para vencer e renovar
Há o sonho da produtividade.

Eu sonho o sonho do labutar
Que o homem sabe e desenvolve!
Mas pela ética tem que optar
Para ver se a crise se resolve!

Modesto

segunda-feira, 2 de julho de 2012

DOR E SORRISO



Sorri quando a dor te torturar,
Forem tristes teus dias, vazios.
Sorri se a saudade aumentar...
Se és feliz, vives com sorrisos.

Sorri quando o sol perder a luz
E sobre teus ombros já cansados
Sentes o peso da tua cruz
E teu corpo, trapos 'sfarrapados.

Sorri quando tudo terminar
No teu sonho qu'era encantador,
Pois, quando nada mais te restar
Na vida, nem sequer terás amor.

Sorri enganando a tua dor
Porque, ao notar que tu sorris,
Toda a gente irá supor
Que vives bem, sorris, és feliz.

Modesto

VENDO-NOS AO ESPELHO

O espelho não me diz que envelheço, Enquanto andar junto da mocidade. Mas as rugas vêem meu rosto impresso... J...