Follow by Email

domingo, 15 de julho de 2012

MATIZES DO MEU QUINTAL

















Matizado pela luz que me vem saudar,
Fico nos braços coloridos da manhã.
Aurora toda rubra, cor da maçã,
Acolhe pássaros alegres a cantar.

Tudo canta ao dia que 'stá a raiar,
Fico nos braços coloridos da manhã!
Aplaudo a Natureza de que sou fã,
Saúdo o horizonte a bocejar!

A brisa suave vem-m'acariciar,
Matizada com a luz que me vem saudar,
Preenche minha vida que nunca foi vã!

Saúdo o horizonte a bocejar,
Aroma de flores vem-m'acariciar...
Sou feliz no quintal cuja vida é campeã!

Modesto

1 comentário:

  1. Obrigada, Modesto, não pelo seu sentir expresso neste poema... mas pela mensagem de coragem, de esperança anímica, que passou para os seus admiradores : está de volta?! Está a conseguir?!A luz...já se vislumbra...!!! O PAI, os familiares e amigos...estão, a tempo inteiro, nesta causa!!! Um passo de cada vez...

    ResponderEliminar