quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

GOSTO DE COISAS SINGELAS

























Gosto de coisas singelas:
Arco-íris, suas cores,
Bris' a bater nas janelas
E dum ramo de flores.

E da chuva miudinha,
Das nuvens de algodão,
Orvalho na minha vinha,
Do cheiro que sai do chão.

E de ver o horizonte,
de ver o sol nascer.
Beber da água da fonte,
Do belo amanhecer.

Gosto da luz do luar,
Dum lindo anoitecer,
Das estrelas a brilhar
e do céu a 'scurecer.

Gosto d' ouvir o Meu Deus
E com Ele conversar...
Os Seus Preceitos são meus
E gosto de O amar.

Modesto

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

TRANSCENDI-ME E VOEI













Era o fim da tarde a chegar.
Estava à janela
E apetecia-me voar
Até à primeira estrela!
Com a minha pretensão
Veio-me a inspiração.

De repente, um passarinho
Pousa perto, num raminho
E diz-me em voz cantada
Que liberdade é sair do ninho,
Com destreza sintonizada,
Com pureza no olhar,
Transcender-se e levantar.

Pensando, as asas criei
E muito além voei,
Mais do que sempre sonhei!
Densas nuvens atravessei,
A cortina azul rasguei,
Momentos vivenciei
De total felicidade,
De êxtase e irrealidade
E a estrela encontrei!
Era farta a alegria,
Numa perfeita harmonia,
Meu corpo estremecia,
Minha alma embevecia...

Mistura de sensações,
Não sei descrevê-las...
Sei que só via clarões
Das muitas estrelas!
De repente, despertei
E a mim retornei
E voltei ao mundo real
Transportado pela irrealidade.

Modesto

domingo, 14 de janeiro de 2018

DEUS É MELHOR QUE O MUNDO

























Melhor O que 'stá em nós que no mundo
E, muitas vezes, andamos errados
A vacilar no caminho, cansados...
Mundo d' angústia e solidão,
Mas seguimo-lo com tod' a paixão!
Em vez d' aproveitar viver a vida,
Procuramos recompensa sem lida!

Andamos à procura do poder,
Mas há um Deus que nos mandou vencer!
Só queremos viver na confusão,
Zangados com o qu' é tribulação,
Esquecendo a ordem de amar
E pôr o espírito no lugar!

Gostamos de tud' o qu' é programado
E vivemos num agir pré-gravado...
A nossa consciência cessou,
A inspiração de Deus acabou
E levantamos a voz pra dizer
Que o que 'stá mal é o nosso ser!

Perdoa-nos, ó Deus, tanta fraqueza,
Tanta crueldade e impureza...
Porqu' em vez de ansiarmos o céu,
Cobrimos a vida com falso véu!
Ajuda-nos, ó Deus, a levantar,
A viver Teu Querer pra triunfar,
Que nossos olhos vejam o profundo:
Melhor O que 'stá em nós que no mundo!

Modesto

sábado, 13 de janeiro de 2018

NA LUTA DA VIDA























Mais um dia m' ajoelho aqui
Para agradecer ao Pai amado:
Tod' a graça que d'Ele recebi,
Tudo o que eu tenho almejado.

Muito procurei, muito batalhei,
Muito aprendi, com isto, cresci!
Todas as batalhas em que entrei,
Deus me ajudava, porque Lhe pedi.

Obrigado Pai! Só, eu não podia,
Vós me ajudaste todo o dia
E levei a luta até ao fim!

Obrigado Pai! Mais doce qu' o mel!
Fazei qu' eu seja justo, bom, fiel,
Qu' esta luta me garanta bom fim!

Modesto

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

O SENHOR É MEU PASTOR



















O Senhor é meu Pastor, me sustenta,
Em prados verdejantes faz deitar-me,
Leva-m' à fonte que me dessedenta...
Que plo caminho recto me acalme!

Não temo mal algum, s' estás comigo
E se me guias com o Teu cajado,
Se m' ajudas contra o inimigo...
Eu, então, possa viver descansado!

Alegro-me com o meu cálice pleno,
Rejubilo bebendo alegrias,
Sob o Teu tecto sinto-me sereno...
Contigo possa viver longos dias!

Modesto

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

SEM ABRIGO

















Pobres rejeitados da dignidade,
Sem casa, sem cama, sem sabão,
Dormem nos escombros duma cidade,
Só a roupa vestida e sem pão,,,

Dormem no chão com trapos ou cartão,
Sob a nossa invisibilidade.
São lixo desta civilização
Condenados pela iniquidade.

Nem governo nem sociedade
Mitigam a fria realidade...
Só algum caridoso coração!

Vivem sem sorte... ou sem vontade,
Por uma ingratidão da verdade,,,
Seu fado frio não tem solução?

Modesto

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

O FRIO DE INVERNO

















Nascer do sol... Razão da minha vida!
Gélidas nuvens na minha visão,
Arrasto meus passos na dura lida,
Espalho as saudades pelo chão...

Tenho as mãos nuas de esperança,
Mesmo qu' as luvas de lã as aqueçam.
Tenho memórias do ser criança...
Qu' alma e coração nunca esqueçam!

Tenho a face roxa pelo frio
E recordo as águas do meu rio
Quando corriam como enxurradas.

Senhor, escuta meu triste apelo:
Não me deixes caminhar neste gelo
Destas Estações assim tão geladas!

Modesto

GOSTO DE COISAS SINGELAS

Gosto de coisas singelas: Arco-íris, suas cores, Bris' a bater nas janelas E dum ramo de flores. E da chu...