Follow by Email

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

SOU QUEM BALBUCIA TEU NOME





















Sou o teu preferido... amo teu nome,
Sou o teu ânimo d' espessa parede.
De dia, sou quem sente a tua fome,
De noite, sou que sacia tua sede.

Sim, sou aquele que te ama calado,
Nas noites frias balbucia teu nome.
Sou o teu amor, príncipe encantado,
Sou o fogo que devora e consome.

Sou também o teu caminho predilecto,
Aquele que a ti s' entrega completo
E se contenta só com o teu sorriso.

Sei que não te posso dar nenhum castelo,
Nem é de um Eisnteine meu cerebelo...
Mas sou o que te leva ao paraíso.

Modesto

domingo, 30 de agosto de 2015

TREPADEIRA



















Bela rosa, flor da felicidade,
Aroma suave adocicado,
Envolve-nos e dá-nos a vontade
Dum abraço gentil engrinaldado.

Paisagem colorida perfumada,
Formas folhosas na encorpadura,
Pegada à terra mãe, raiz funda,
Alegremente, anos ela dura.

Quer alguns cuidados na Primavera
Que é Estação da renovação...
Mão amiga refresca e espera.

Em breve abre a sua natureza,
Bela roseira que te dá certeza
De grande euforia no coração.

Modesto

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

FONTE MÁGICA


















Nesta fonte tu lavas os paninhos
Do bercinho plácido do menino.
Vais cantando a canção dos anjinhos
Que entoam no céu um lindo hino.

Vais estender ao sol os seus paninhos,
O sol deseja-lhe um bom destino.
Vais dando os bons dias aos vizinhos
Que colaborarão no seu ensino.

Esta fonte é d' água cristalina.
Nela, parece que tudo é magia
A prever a sua futura sina:

É filho da terra que se dizia
"Bem Viver", passeando na colina,
Com seu rebanho dia após dia!

Modesto

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

MENINA DE OURO


















Enquanto eu te beijo se rumor,
Árvores agitam-se junto ao Douro,
Árvores onde há uma do amor
Que brilha ao sol como um tesouro.

Não é grande, mas prima no ardor,
Imagem de ti a quem eu adoro.
É ouro sua sombra, tua cor,
É guia que te leva onde moro.

Levas contigo tudo à medida,
Linda pérola, como és, fundida,
Raios brilhantes de sol, em ouro.

Junto ao rio, brilham os teus olhos
Que são de paz - poema sem abrolhos -
Tens a alma bela como é o Douro.

Modesto

terça-feira, 25 de agosto de 2015

POEMA DA VIDA



















Estou a pensar na vida
Que vivi e vou viver,
Incógnita dividida
Em todo este sofrer.

E a vida já vivida
Foi bem longa caminhada.
Até aqui dividida
Entre o muito e o nada.

Anos de felicidade
E muitos outros sem rumo,
Humildes ou com vaidade...
Outros foram como fumo!

E o que falta viver?
Ainda é madrugada!
Vejo todos a crescer
E eu a ficar sem nada...

Estou a pensar e penso
Se podia ter mudado.
Mas tenho qu' usar o lenço
Pelo que tenho chorado!

Penso que virá o tempo,
E já será o presente,
Em qu' a vida é tormento
Por passar tão de repente!

E também penso na alma,
Em tudo o qu' é bonito..
Meu poema dá-me calma
Eleva-m' ao infinito!

Modesto

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

SUSPIRO

























Aprisionaste meu coração
Que já suspirava por ti.
Hoje lembro-me duma canção
Qu' era suspiro qu' anda por aqui.

Nem a Primavera me fazia sorrir
Ao ver as pétalas a voas no ar
Levadas p'lo vento! - Meu sentir?
Vivi' a chorar, por te qu'rer amar!

A vida agitada... foi sempre tédio!
Sem teu amor, não havia remédio,
Só suspiros carregados de dor...

Trago no meu peito tua bondade
E vivo numa sombria saudade
De te abraçar, suspiro d' amor!

Modesto


domingo, 23 de agosto de 2015

JARDIM DO AMOR




















Tivesses tu nascido uma flor,
Serias como as flores do campo.
Tivesse eu nascido uma flor,
Nosso jardim seria um encanto!

Tu serias um perfeito amor,
Alegria pelo ar a fluir,
Serias um jardim encantador,
Onde, sorrindo, eu queria ir!

Um querido jardim de poesia,
Onde todos vinham com alegria
E animávamos o nosso mundo.

Fossemos na vida o bom amor,
Vivêssemos como vive a flor...
Éramos sonho de amor profundo!

Modesto

sábado, 22 de agosto de 2015

CONVITE AO AMOR

















Esta flor inclinada pelo vento
É duma brancura igual aos dentes.
Ela traz ao meu pensamento
Nuvens sombrias... depois transparentes.

O trunfo belo das suas pétalas
É o meu repouso quand' anoitece:
Um belo quadro a aguarelas,
Torna-se beleza que apetece.

Cor de frutos é esta bela flor,
Alegria mordendo solidão!
É um ser que convida ao amor,
Estros que a flor traz ao coração!

Modesto

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

HOJE QUERO

















Quero abrir bem todas as janelas,
Deixar qu' o sol invada casa dentro,
Soltar amarras, enfunar as velas,
Ir pró mar navegar até ao centro.

Quero pintar alegres aguarelas
E expandir os versos que invento,
Esquecer a dor e suas sequelas,
Pegar o amor a tod' o momento.

Quero sentir a brisa no meu rosto,
Da janela ver o jardim, a fonte...
Inebriar-me da luz do sol posto.

Antes qu' a noite venha com seu breu,
Quero ver as nuvens no horizonte,
Fazer poemas que cheguem ao céu!

Modesto

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

O TEU FRASCO DE PERFUME






















O conteúdo do teu frasco de perfume
Que deixaste nos teus verso bem femininos
São restos de luz clara do teu quente lume,
Vestígios, marcas e gestos repentinos.

Tuas palavras repetidas em bons tons
São gotas do teu elixir: as poesias,
Formas de letras com combinações de sons,
fragrância de flores com puras magias.

Cada uma das essências é tempero,
Grãos de boa vida e teus sorriso cósmico,
Junto com a lua que beija a janela.

Entrego-te meus pensamentos com esmero
E o meus cogitar no teu perfume tónico,
Teu frasco perto de mim, torna-te estrela!

Modesto

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

DUAS ROSAS UNIDAS























São duas flores nascidas
À hora do arrebol,
São duas rosas unidas
Ao mesmo raio de sol.

Unidas, bem pequeninas,
Como pássaro do céu,
Que deixa as suas penas
Para servir-lhes de véu.

É profundo o seu olhar
nos suspiros e desgosto...
Mas gostam de se amar
Encostando o seu rosto.

Unidas! Ai quem me dera
Viver como viv' a flor,
Num' eterna primavera,
Na verde rama d' amor!

Da mesma gota d' orvalho,
Matam a sede as rolinhas
E vivem no mesmo galho,
Pra se amar bem juntinhas.

Reguei rosas tod'a vida...
Muitos botões em flor.
Rama verde florida,
Verde ramo do amor.

Modesto

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

PROCURO-TE, AMOR

























Sabes que dormes nos ninhos das andorinhas
E lá ficas a dormir entre os meus dedos?
São umas pequenas coisas que são só minhas,
Onde crescem frutos doces e há segredos!

Talvez tu não conheças, mas isso existe
Naqueles bosques de folhagem permanente.
Quando lá vou e não t' encontro, fico triste,
Mas só de te ir procurar, fico contente!

E do meu grande amor, não sei se sabes
Sequer que se existe uma só demora
Fico a ouvir o canto das belas aves
Que ficam a cantar teu nome tod' a hora!

Talvez não compreendas, mas até o vento
Anda a espalhar, ao redor, meus recados,
Até vir o por do sol ao meu pensamento
Quando os dias são azuis e perfumados.

Oh meu grande amor, quem sabe se tu sabes
Que quero e tento construir uma casa,
Que é para nós, com a ajuda das aves:
Fazem ninho e m' apontam pra ti a asa!

Modesto

domingo, 16 de agosto de 2015

MASCESTE UMA FLOR

   



















Tivesses tu nascido uma flor,
Serias como as flores do campo.
Tivesses tu nascido uma flor
No nosso jardim; Que encanto!

Eras canção d' amor a fluir
Alegria, sorrisos de amor:
Eu cantava e tu ias sorrir,
Sentirias amor encantador.

Sempre me inspiras a poesia
E ela me inspira o amor.
A vida um doce sonho seria,
Se tivesses nascido uma flor!

E tu nasceste mesmo uma flor
Do campo, inebriante, fecundo...
Juntos, na família. com amor
Fizemos 'inda mais belo o mundo!

Modesto



sexta-feira, 14 de agosto de 2015

FLOR, RAINHA E MÃE



















Menina simples, formosa,
Filha da colin' agreste,
Tens fulgor, és luminosa,
Brilhas como luz celeste.

Guardas na tua doçura
Encanto e esperança.
Traz-me sonhos de ternura
Como era em criança!

Minha luz do Paraíso,
Alegria que enflora.
O teu virginal sorriso
Resplende como Aurora.

És inocente e boa,
Quimera que me encanta,
Pomba que p´la vida voa,
Tens a beleza de Santa!

És Imagem que m' a calma,
Levas-me à Aliança!
Esposa da minha alma,
O meu porto d' esperança!

Caminho do Paraíso,
És minha guia terrestre.
Embala-m' o teu sorriso,
És a minha flor silvestre!

Nestes dias de Verão,
És sombra do meu descanso.
Leva-me p'la tua mão
Com coração puro e manso!

Modesto




domingo, 9 de agosto de 2015

BELAS FLORES DO CAMPO




















Vejo flores do campo tão lindas,
Mil cores, suaves como a seda.
Toda a bonita flor é bem vinda
Seja da selva como da vereda.

Elas enfeitam as nossas veredas,
Quando, à tardinha, o dia finda.
Peço a Deus que do céu me conceda
Que possa ver muitas flores ainda.

Já há mundos sem flores e vazio!
Parecem desertos quentes, sem rio,
Sem haver brisa da prai' a soprar.

Fogos que deixam a terra sem relva,
Prefiguram o deserto, a selva,
Sem se ouvir pássaros a cantar!

Modesto

sábado, 8 de agosto de 2015

IMAGENS DO MEU MAR























Andei por longe, trago o pensamento
Lavado em velhos sais e maresias,
Junto com velas rasgadas pelo vento
E mastros carregados de agonias.

Percorri aqueles mares esquecidos
Nos roteiros há muito abandonados,
Trago na retina monstros diluídos
Dos misteriosos portos não tocados.

E deixei o meu corpo preso à quilha,
À procura do horizonte da ilha,
Com belas paisagens donde ouço vozes.

Venho de longe, contornando a esmo
Esse Cabo das Tormentas de mim mesmo,
Onde sonho viver com os albatrozes.

 Modesto

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

VIDA COM SENTIDO

























A vida é uma série de paixões:
Querer fazer uma coisa, mas fazer outra,
Coisas que magoam  mas trazem emoções...
São tensões entre opostos: É vida louca!

Esta cultura não faz sentirmo-nos bem!
Tens de ter força para dizer: Não funciona!
E nós vivemos num casulo que não tem
Interacção, diálogo... só parcimónia!

É urgente procurar vida com sentido,
Encontrar-se, conhecer, ser compreendido,
Relações humanas... fazer acontecer.

Vamos fazer a dif'rença: Acreditar
Numa vida com sentido - é só amar!
Para viver bem, é preciso transcender.

Modesto