Follow by Email

terça-feira, 10 de julho de 2012

MELANCOLIA DEPRESSIVA
















Minha alma, entraste em depressão!
Ventos frios do Norte a ti chegaram...
Breves as flores nascidas no Verão!
Lua Nova deu tormentas qu'arrasaram!

Nem com as ondas do mar te aquietas!
Alma minha, breves são tuas manhãs...
Pálida como a Lua, te inquietas!
Fugiu-te a alegria talismã...

Alma minha, doce amiga, surpreendes!
Sei que não é desta forma que m'entendes!
Precisas d'ânimo pra te reerguer...

Não sofrerás pra sempre assim vazia!
Uma aurora de luz se anuncia,
Na cândida aura do teu florescer!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário