quinta-feira, 26 de julho de 2012

MINHA TERRA, ALDEIA FEBRIL


















Molhada és tu pelas águas do Douro,
Com tardes de um pôr-do-sol exuberante,
Mãe de génios que d'arte faz tesouro
E não te esquecem, mesmo em terra distante.

Orgulho de quem nasce nas tuas entranhas,
Por se tornar forte com brio e trabalho,
Sobrevivente de ambição tão estranha
Que te leva a procurar outro bugalho!

Em cada campo e caminho tens magia
Que nos bailaricos faz nascer os amores!
Maviosa inspiração na melodia...
És flor mais bela entre todas as flores!

Enamorado de ti, hoje, te declaro
Que meu coração é infinito, é grande!...
Como poeta, nos meus versos, deixo claro:
Todo o amor por ti, São Martinho de Sande!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

O CÉPTICO TAMBÉM PENSA...

Deus há muito desceu no Ocidente, Lá, por trás dos montes de rosa tingidos... Vejo o mundo que ante mim s' estende ...