quarta-feira, 4 de julho de 2012

SONETO DE ENCANTAMENTO


















Cada carinho teu é um acorde do vento
Que sobe até ao céu, pousando nas estrelas,
Rastos de letras me vêm ao pensamento,
Propagando-se pelas frestas das janelas.

São como o sol matutino de raios lentos
Que, juntando-se, vão fazendo poesia...
De entre o arvoredo, saem sonolentos
Os passarinhos a cantar de alegria.

Bem sei que queres retorno que não se cala,
Teu silêncio de mansinho se aclara...
Dou-te um beijo e começa a euforia!

Então, deixo a tua beleza suspensa,
A bela arte que me encanta não dispensa
Um hino à tua excêntrica magia!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

TRAZER O "SER" LIBERTO

Da gota d' água dum carinho agreste Geram-se os oceanos da bondade. O coração qu' é livre e bom reveste Todo o...