segunda-feira, 30 de julho de 2012

NAVEGANTES DO MUNDO


















As coisas esvaziam-se de esperança,
A vida perde um pouco a alegria,
Falta aquele sentimento: A Confiança
Que quebra como um vidro quebraria.

A nossa vida não existe sem a troca,
Nem sem laços, nem mesmo sem pessoa-guia.
O Mundo não passa de uma moca
Que bate na nossa cabeça dia a dia.

Mas, confiar nos outros é preciso,
Para enfrentar o terror e o perigo...
De viver com troca e sem a doação.

É como ir navegar por mares distantes
Com a certeza dos antigos navegantes...
Mas construir no mundo a paz e união.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

AQUI MOROU MEU REI

Aqui morou um rei quando, menino, Vestia um castanho algodão. A pedra da sorte do meu destino Pulsava junto ao meu cora...