Follow by Email

sexta-feira, 30 de março de 2012

A PRIMAVERA INTERIOR
















Posso ser o Outono da vida...
Mas encontrei, no Verão, o amor,
Com uma Primavera bem vivida,
Passei, pelo Inverno, folgador!

Agora, que venham Invernos frios,
Para recongelar minha dor...
Ainda sei lutar pelos meus brios,
Ainda sei of'recer uma flor!

Semeei campos, espalhei perfume
Por jardins que fazem a minha glória!
Tem rosas com espinho? O costume!
São pra ornar melhor minha vitória!

Fiz poemas que vi o vento levar!
Mas 'inda tenho tempo de vencer.
Vou deixar a tempestade passar
E vereis que muita gent'os vai ler!

Na vida, estamos sempr'àprender
E novos caminhos hão-de surgir...
A alma não me deix'envelhecer,
Tenho novas metas pra atingir!

É bom acreditar e esperar
Num amanhã cheio de esperança:
Ao fim da tarde, nasce o luar
E o amanhecer traz confiança!

O Outono tem árvores despidas,
Mas as folhas fertilizam o chão!
O Inverno vem curar as feridas,
A Primavera traz de nov'o pão!

É bel'a Primavera int'rior:
Se o Outono procura a verdade
E a sabedoria de primor...
Primaver' interna não é saudade!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário