sábado, 17 de março de 2012

VIVER EM DOAÇÃO

Eu quero doar a vida,
Estou morrendo de amor,
A morte é despedida
Do sofrimento, da dor.

Vivi num sonho ferido,
Dele me quero curar.
Não gosto d'andar perdido,
Procuro-me encontrar.

Vivo dentro dum navio,
Sei que não vai naufragar.
Sorrindo tiro do frio
Os que caíram ao mar.

Tudo depende de mim,
Sei isto desd'o começo:
Velhinhos chegam ao fim,
Dou-lhes amor, nada peço.

Pobres, porque chorais?
Vede: A vid'é feliz!
Por pouco que vós tenhais,
Dar-me a vós sempre quis.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

ORIENTA-ME, ESTRELA DA MANHÃ !

Eu te procuro, doce estrela a manhã Que no lusco-fusco d' aurora 'stá desperta, Por vezes, no meio de nuvens c...