terça-feira, 13 de março de 2012

CUPIDO - O ESPIA


















Na serra de Montedeiras, avisto, com surpresa,
Estranha floresita, num velho tronco adusto.
Atrai-me a sua meiga e rústica beleza!
Aproximo-me dela e colho-a com mui custo.

Reparo: Não é qualquer flor, mas uma turquesa
De raios irisados, com um rostinho astuto!
Perfeição sonhada ou ideal da Natureza?
Fico a admirá-la... apanho um grande susto:

Uma pétala mexe e fala em língua morta:
- Não sou flor azul, sou personagem desconhecida,
Sou Cupido a ver como tua vida se porta.

Fico sentido e com a imagem na lembrança...
- Tenho vivido um amor fiel durante a vida!
E... Sem dar resposta, para as nuvens se lança!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

INCÊNDIO VELOZ

Corre mais que um atleta, mais depressa E corre tão depressa como o vento... Atrás de si, fica a treva espessa: O ten...