segunda-feira, 26 de março de 2012

REFLECÇÃO MATINAL
















A brisa da manhã sopra suavemente,
O vento faz das árvores doce balanço,
Um raio de sol aparece refulgente
E eu vou reflectindo em doce descanso.

A gota d'orvalho que refresca a vida,
A erva ondula ao vento sem revolta,
O infinito céu azul cura a ferida
Dum belo sonho de criança que não volta.

A sabedoria ensina a escutar
A Natureza que sabe multiplicar
Os múltiplos e saborosos frutos seus.

Em cada manhã me ponho a admirar
A Luz que vem do alto e faz germinar
As sementes que com grand'amor nos deu Deus.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SONETO BEM CRIADO

Nestas linhas mal traçadas, Há um soneto partido E mágoas anunciadas: Ouve-se long' o gemido. Nas linhas, há al...