domingo, 17 de novembro de 2013

SENTIR E PENSAR
























Tenho tanto sentimento
Qu' é fácil persuadir-me
De que sou sentimental.
Mas eu posso redimir-me:
Não passa d' um pensamento
Que não sinto, afinal.

Mas se viver como vivo
Esta vida qu' é vivida
E outra que é pensada,
É vida que sobrevivo,
É a que é dividida
Mas é a qu' está errada.

Qual, porém, é verdadeira
E qual errada? Ninguém
Me saberá explicar,
Porque vivo de maneira
Qu' a vida que gosto tem
Este modo de pensar.

Mas eu tenho um horizonte
Qu' é a minha caminhada
Donde nasce a esperança:
Luto com garra de fronte
Com gente desanimada
Qu' o optimismo alcança.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SAUDADES, MÃE !

Vejo-te num anónimo jazigo Humilde, ond' a paz se nos revela. Erguida, junto dum ciprest' antigo, Contemp...