Follow by Email

sábado, 2 de novembro de 2013

PARENTESES DA VIDA



















Eu sonhei que nos ramos das videiras
Há copos de vinho de aventura,
Com cenas de docinhas brincadeiras
Que me lavam com brisas de ternura.

Nesse sonho, vejo que sou pastor,
Levo um rebanho já bem comido.
E um bom amigo e protetor
Guia-me por ravinas ao abrigo.

E vejo verdes heras nos penedos,
Um pássaro cantor me faz visitas,
Belos jardins fechados, arvoredos...
Então, eu sei que tu aí habitas!

Ficámos nesse abrigo antigo,
Tocados pela mais bela história...
É que tu também sonhavas comigo:
Tão bom amor que ficou na memória!

 Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário