LIVRAI-ME
























Em silêncio eu rezo
E peço por tudo o que mais prezo,
Livrai-me:
De toda a mágoa que me impede de sorrir,
Das más intenções que me impedem de Te seguir,                           
Dos maus pensamentos que me tiram a paz,
Da incapacidade de ver o bem que o outro faz,
Das más palavras que me levam ao caos,
De pensar que os outros é que são maus...
Livrai-me:
Dos maus corações,
Das más intensões,
De tudo o que cá dentro me faz mal,
Da corrupção da vida real...
Livrai-me:
Da falta de fé,
Da falta de sonhos,
Da falta de paz...
Para que, assim, me torne livre
De tudo o que me prende,
De tudo o que ofende
A minha liberdade,
A minha sensibilidade,
A minha humanidade...
Dai-me:
A liberdade de ser,
O prazer de sentir
A Natureza a florir!

Modesto

Comentários

Mensagens populares deste blogue

NASCESTE, FILIPA !

A VIDA TEM OUTRO SABOR

SALVEMOS O PLANETA