quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

SEM DÓ NEM PIEDADE























A vida faz doer o coração,
Mas doi-me mais no íntimo do ser.
Digo isto com toda a razão,
Porque quero poder andar e ver.

Quando o corpo é impertinência
Nos gestos, nos órgãos ... ou na visão,
Afecta-nos com toda a violência,
Deixando a alma em vexação.

No corpo, aparece todo o mal,
Como espinho, no ponto vital
E fica toldada tod'a beleza.

A alma procura abrir caminho,
Com tenacidade, tirar o 'spinho,
Pra suavizar a dor e tristeza.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SONETO BEM CRIADO

Nestas linhas mal traçadas, Há um soneto partido E mágoas anunciadas: Ouve-se long' o gemido. Nas linhas, há al...