Follow by Email

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

ALIMENTO DA MINHA ALMA























Procuro o que buscam os olhos meus,
Entre os vales verdejantes do caminho,
Passeias em coloridos sonhos meus,
Por brilhantes paisagens de rosmaninho.

Nos vales passeiam meus sonhos candentes,
Entre bruma da tu'esfinge exuberante.
À noite, saio com estrelas luzentes,
Como um vaga-lume luxuriante.

Procuro alimento prá minha alma
E teu amor torna minha vida calma...
Quero ter-te assim todos os meus dias.

Quando me deito, dormes nos sonhos meus,
Bendigo teu amor nos olhos teus...
Com o teu terno corpo tu me sacias.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário