Follow by Email

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

MUSA CONSOLADORA












Que estranha dor é esta
Que não tem pressa nem presta
E não quer mais acabar?

Quer de dia, quer de noite,
Tal como um açoite,
Não me deixa sossegar?

Apenas tua ternura
Me consola com doçura
E me deixa a sonhar!

Tua voz se torna 'inda
Doce, carinhosa, linda...
Que minha dor vem curar!

E, nas horas de tristeza,
Levas minha alma presa...
Prendes-me com teu olhar!

Quando teus olhos formosos
Vêem os meus tão chorosos,
Não paras de m' afagar!

E, se aperta a dor,
A tua boca em flor
Beija pra me consolar!

Modesto


Sem comentários:

Enviar um comentário