Follow by Email

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

MENINA À CHUVA


Cai chuva fria regando a terra,
Vai a menina vestida de seda,
Correndo pro seu amor que s'encerra,
fugindo da chuva fria em queda.

E corre a mamã com chapéu de lã,
Zangada com a pluviosidade.
A menina saiu pela manhã
E demorou uma eternidade.

O tempo passa quando a chuva cai,
Sem s'importar da moça molhada
Que na chuva vê poemas d'amor.

E a menina molhada lá vai,
Sem querer que sua mãe a traga,
Porque a chuva lava sua dor.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário