Follow by Email

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

CONTAGEM DO TEMPO























Deus, por certo, vai pedir-me contas do meu tempo
E eu, de certo, não vou saber dar-Lhe as contas...
É que eu gastei, sem conta, tanto do meu tempo,
Como poderei, sem tempo, dar-Lhe tantas contas?

Do tempo que me foi dado, não quis fazer conta:
Gastei-o, sem olhar ao tempo, em passatempos!
Eu sei, qu'enquanto tinha tempo, fiz de conta...
Agora, pra acertar as contas, faltam-m'os tempos.

Ó Vós, que na eternidade, não contais tempo,
Ajudai-me a tomar bem conta do meu tempo,
Pra que eu, naquele dia, possa prestar contas!

Vivi tod'a minha vida a contar o tempo:
Sempre apressado e, pra Vós, não tinha tempo,
Misericórdia, ajudai-m'a acertar contas!

Modesto

1 comentário:

  1. Gostei, sem conta...dos trocadilhos entre contas e tempo !!! As vezes que as contas fazem de conta...que o tempo as conta, com o passar do tempo!!!
    Parabéns. Gostei demais!!!

    ResponderEliminar