sábado, 28 de janeiro de 2017

COISAS QUE NÃO QUERO






















Não me peçam coisas que eu não quero,
Que são coisas rameiras inimigas,
Vestem-me de luto e desespero,
Só transportam mentiras e intrigas.

Não me peçam palavras carregadas
De tristeza, de dor e sofrimento.
Quero sentir e ter por desejadas
Promessas boas a cada momento.

Lâminas afiadas, cujo gume,
Tudo cortam e queimam como lume...
Então, não peçam coisas escabrosas.

Façam que volte a ser criança,
Que acredite e tenha esperança
E só diga palavras luminosas.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SONETO BEM CRIADO

Nestas linhas mal traçadas, Há um soneto partido E mágoas anunciadas: Ouve-se long' o gemido. Nas linhas, há al...