sábado, 7 de janeiro de 2017

A ÚLTIMA ROSA















Esta pode ser bem comum história,
Sem grande valor, ou até banal.
Mas a vida, na sua trajectória,
Deixa-nos n' alma profundo sinal!

E ela tem sempre alguma glória
Pois é sensível como cristal.
Eu reforço, também, sua vitória,
Porque também sou bem sentimental!

Pois hoje descobri no meu jardim
Última rosa que nasceu pra mim
Com pétalas brancas e é formosa!

Ao vê-la, enfrentou-me com desdém...
Mas que ela pouco dura, sei bem:
Rosa em Janeiro? És corajosa!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

O CÉPTICO TAMBÉM PENSA...

Deus há muito desceu no Ocidente, Lá, por trás dos montes de rosa tingidos... Vejo o mundo que ante mim s' estende ...