terça-feira, 31 de janeiro de 2017

BOA NOITE

















Boa noite! Eu já me vou embora,
A lua, nas janelas, bat' em cheio,
Brevemente vai chegar a aurora
E amanhã tenho um dia cheio.

Assim, no escuro, vou plos caminhos.
Mas, sem lanterna... Passo par' a rua
E que me acompanhem os anjinhos...
Vejo as nuvens baloiçar na lua.

Não sou como tu qu' a noite dominas,
Só gosto da noite entre as flores.
De lá, posso ver as nossas cortinas
E asas dos insectos aos amores.

Começa a cantar a cotovia!
Lav' a alma como lira ao vento
E soluça com grande harmonia,
Na escala dos suspiros, atento.

Então, canta o melro em delírio,
Suspira, soluça, anseia, chora,
Outro pássaro canta, assobia...
Todos saúdam a nova aurora!

É negro, sombrio o firmamento,
O horizonte 'sta a clarear.
Já não durmo e vou sentir tormento...
Mas... Boa noite! Só, a passear!

Modesto


Sem comentários:

Enviar um comentário

SAUDADES, MÃE !

Vejo-te num anónimo jazigo Humilde, ond' a paz se nos revela. Erguida, junto dum ciprest' antigo, Contemp...