terça-feira, 17 de janeiro de 2017

A VELHA POMBA



















Ela veio beber à minha porta,
Parecia sorrir, ao subir a 'scada.
Eu disse: "Bom dia, pomba marota",
A minha velha pomba depenada.

Entrou, bebeu e não me disse nada,
Voou a custo para o pombal.
Era mote já, não se via nada...
Foi pró seu ninho, pelo seu portal.

Ouvi uma voz dizer-me: "Vou-m' embora,
Sou a felicidade, Só agora
Me lembro da companhia que fiz".

E foi assim, qu' em plena Primavera,
Só quando "partiu" me disse quem era...
E não mais me senti assim feliz!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

ORIENTA-ME, ESTRELA DA MANHÃ !

Eu te procuro, doce estrela a manhã Que no lusco-fusco d' aurora 'stá desperta, Por vezes, no meio de nuvens c...