IDEIAS...



















Tanta coisa 'screvo inutilmente,
Porque até sei que os meus versos
Não reflectem sequer palidamente
Estes ideais que andam dispersos...

Sei qu' a ideia - astro-rei sublime -
Não se consegue conter nesta forma:
Em vocábulos frios! Não s' exprime
O que se quer se sujeite à forma...

Muita coisa em nós indefinível,
Como ideia que é transplantada,
Perde a essência int'ligível,
Torna-se ideia a dizer nada.

Por isso escrevo e... nada digo!
E isso traz-me uma grande dor.
Vejo que nem ideia dar consigo,
Nem exprimir, pelos outros, amor!

Modesto

Comentários

Mensagens populares deste blogue

NASCESTE, FILIPA !

A VIDA TEM OUTRO SABOR

SALVEMOS O PLANETA