Follow by Email

sexta-feira, 11 de maio de 2012

A VIDA, O BELO E O DIVINO























Os momentos superiores da alma
Estão no silêncio ou solidão.
Se pensarmos em nós próprios com calma,
Vemos a vida com mais exactidão.

Quando a própria alma ao céu subiu,
Num patamar tão alto de consciência,
Reconheceu, acreditou e sentiu
O benefício da Omnipotência.

Uma meditação tão rara, tão bela,
Aspira ao Absoluto, qual estrela...
É já revelação da Eternidade.

A alma aspira à vida mais pura,
Sente a Misericórdia segura,
Como substância d'imortalidade.
                                                                  
Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário