Follow by Email

terça-feira, 22 de maio de 2012

O ALTIVO CIPRESTE

Debruçado, cismando, na janela,
Desfruto do teu topo altivo e forte:
Tu buscas a estrela do teu norte,
Eu o oriente à minha estrela.

Sonhas altiva - eu humilde - glória:
Ambos no mesmo anseio imenso!
Eu, no sonhar, o meu viver condenso,
Tu, nas alturas, ganhas a vitória!

Enquanto, neste anseio inconsciente,
Tu queres subir alto... tens na mente
O teu cíprico voar pelos céus!

Eu busco noutros céus, inda mais belos,
A meta a que se votam meus anelos,
Na adoração extática de Deus!





Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário