quinta-feira, 17 de maio de 2012

À SOMBRA DAS ÁRVORES


















A sombra das árvores m'apazigua!
Quando vou visitar a minh'aldeia,
Ouço os pássaros até vir a lua
E minh'alma fica de saudades cheia!

Peço à lua que me dê segurança
E vou lavar a cara no fresco poço...
Volto a ficar com olhar de criança
E, vendo-me de perfil, sinto-me moço!

Vejo a vida como via os Anjos
Com' em sonhos eram, quando pequenino,
E colhia flores pra fazer arranjos.

Fazia coisas simples, engraçadas,
Com flores amarradas num freixo fino,
Oferecidas à Mãe... Coisas passadas!
                                                                  
Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

VENDO-NOS AO ESPELHO

O espelho não me diz que envelheço, Enquanto andar junto da mocidade. Mas as rugas vêem meu rosto impresso... J...