sexta-feira, 25 de maio de 2012

MINHA TERRA, MEU CANTEIRO




















O orvalho foi-se embora
Do vale da minha serra
E o sol brilha agora,
àquecer a minha terra.

Tenh'um jardim cá à beira
Num canto bem soalheiro,
Tenho lá uma figueira
E sombra dum castanheiro.

Sempre que eu cá estou,
Neste oásis de beleza,
Uma flor nova brotou
A dar vida à Natureza.

Meus pássaros predilectos
Cantam bela sinfonia,
Em coro com meus afectos...
Juntam-s'à minh'alegria.

Hoje, como estou contente,
Aqui neste meu cantinho!
Desfruto alegremente
Deste lugar tão fresquinho!

Apesar da minha idade,
Vou pró meio da ramagem:
Recordo a mocidade
No meio desta paisagem!

Tod'a gente é minh'amiga
De coração verdadeiro:
Que Deus sempre a bendiga,
Por tratar do meu canteiro!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

DESCANSO DUM SONHADOR

A cabeça pendida docemente Em sonhos do sonhador inquieto: É o sonho o seu bordão clemente E repousa num descanso discr...