sábado, 12 de maio de 2012

O BOSQUE AMIGO
















No caminho, a subida era dura!
Indo a correr, como fugitivo...
Junto a ti, via-te pensativo,
Debaixo das ramagens de verdura.

Ia sozinho e em ti pensando,
Entre a verdura e sol soalheiro,
Partilhando as regras, conselheiro,
E sonhos de futuro almejando.

Depois, corria pela sombra densa
Deste bosque amigo, amoroso,
Vendo pássaros a voar em bando.

Sobre as árvores a luz era intensa,
O silêncio era tão gostoso...
No verde bosque, tudo ia dançando!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

VENDO-NOS AO ESPELHO

O espelho não me diz que envelheço, Enquanto andar junto da mocidade. Mas as rugas vêem meu rosto impresso... J...