terça-feira, 27 de setembro de 2016

POEMAS DA MOCIDADE

















Incultos poemas da mocidade
Exponho a vosso olhos,leitores;
Vede-os com mágoa e piedade
Que eles buscam isso e não louvores.

Ponderai da vida variedade:
Meus suspiros, lágrimas, e amores...
Notai dos males a imensidade
Da curta duração dos seus favores.

Se entre versos de mil sentimentos
Que indiquem reais contentamentos,,
Encontrareis alguns com aparência.

Escritos pela mão do fingimento,
Cantados com voz de contentamento...
Crede, leitores, foi sem experiência.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

VENDO-NOS AO ESPELHO

O espelho não me diz que envelheço, Enquanto andar junto da mocidade. Mas as rugas vêem meu rosto impresso... J...