Follow by Email

sábado, 5 de novembro de 2016

MISTÉRIO

























Não haja som, só silêncio
Quand' o mistério chegar.
Silêncio é bom senso,
Não cesso de vos falar.

Mistério, logo que penso
Num tempo ou num lugar,
Mistério é pensamento
Que eu possa sustentar!

À noite, livro aberto,
Mariposas e mosquitos
Pousam num texto incerto:
- Lê qu' isto é bom plos vistos!

A luz parece objecto
Bem cheio de parentesco.
As letras do alfabeto
São pinturas, - É um fresco!

Então leio no espaço,
Vejo o que diz o tempo.
Estrelas dão-m' um abraço,
A luz pára um momento!

E eis uma voz que fala
À distância... na praça?
Não cabe na minha sala
Estrela com sua graça.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário