Follow by Email

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

SAUDADE














Verdes e baixos vales, alta serra,
Duras e solitárias penedias,
Correntes águas, frescas fontes frias,
Testemunhas velhas qu' em mim s' encerra.

Com suspiros o ar, prantos a terra
Encho. Vós o sabeis, selvas sombrias,
Onde chorando vou, noites e dias,
Saudades d' amor, d' ausência guerra.

S' o vosso natural só de si move
A triste sentimentos mais contentes,
Que sentirão os tristes de verdade?

Ah! não vos espanteis qu' em vós renove
Saudades passadas e as presentes,
Pois tudo o qu' em vós há é saudade!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário