quarta-feira, 19 de outubro de 2016

E... VEIO O SONO!

















É um grande labirinto
Quando o sono chega e se propaga
Às coisas que já mal sinto
E confundo o sofá com a fraga.

É o cansaço que regressa
Ao som da minha fala
Submersa como essa
Pequena luz da rua que resvala.

É noite e quase sonho
A dormitar fora do quarto
E os degraus eu transponho
Sem consciência donde parto.

Agora, sem direito nem avesso,
Deito-me na cama sem calma.
No incerto momento que adormeço,
Nem sequer a Deus entrego a alma...

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

O CORAÇÃO DO SER HUMANO

O coração de todo o ser humano Foi concebido para ter piedade, Pra ser doce no eterno desengano, Para olhar e s...