Follow by Email

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

FOLHAS DE OUTONO

















Perdoa-me, folha seca,
Não posso cuidar de ti.
Vim pra amar - Mas que seca!
Do amor eu me perdi...
Que serviu tecer flores
Pelos canteiros do chão,
Se havia tantas cores
Dentro do meu coração?

É o tempo, Natureza!
Choro pelo que não fiz
E pela minha fraqueza,
Estou triste, infeliz.
Perdoai-me, folhas secas
Meus olhos sem força 'stão,
Velando as folhas secas
Que não se levantarão...

Tu, ó folha de Outono,
Voando pelo jardim,
Contigo vem mais um sonho:
A melhor parte de mim!
E vou por esse caminho,
Certo que tudo é vão.
Tudo, menos o carinho
Por estas folhas no chão.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário