quinta-feira, 6 de outubro de 2016

OS TEUS OLHOS VERDES




















Uns olhos verdes ferem-me o coração,
Mostrando graça, frescura da juventude.
Mas, agora, rondando já a senectude...
Verdade ou fingimento? Um' ilusão!

Os teus olhos de paixão e de forte luz,
Tal como um raio que perfura o chão
Sob o qual eu sucumbi por tentação
Teu doce e fundo olhar... assim me expus.

Os teus olhos de verde lindo sem dar tréguas
Que vão e que voltam, andando tantas léguas
Vão em busca da grandeza duma oferta.

E como tu te afastaste de repente,
Deixando comigo o teu olhar vivente
Que não s' apagará da minh' alma aberta.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

TRAZER O "SER" LIBERTO

Da gota d' água dum carinho agreste Geram-se os oceanos da bondade. O coração qu' é livre e bom reveste Todo o...