DIA DE CHUVA

























Cai chuva moderada e sonolenta,
Daquela que custa, custa a passar
E nesta manhã baça e bem cinzenta,
Até chega a dar preguiça de pensar!

Até a minh' alma parece cinzenta
E assim cinzenta, como versejar?
Nesta apatia, o que mais me tenta
É minha cama, ali, a me chamar!

Entre os meus cobertores, vou tentar
Aquecer-me, dormir e talvez sonhar...
É melhor deixar pra lá a poesia...

E entre luzes e cores, pelos ares,
Vão revoar versos, rimas e cantares,
Sonhando com um céu azul, lindo dia!

Modesto

Comentários

Mensagens populares deste blogue

NASCESTE, FILIPA !

A VIDA TEM OUTRO SABOR

SALVEMOS O PLANETA