terça-feira, 25 de outubro de 2016

ATÉ MORRER DE AMOR



















Logo que te vejo fico abrasado,
Sinto no coração um fogo ardente,
Exalto e depois fico magoado,
Mas suspiro e sorrio de repente.

Enquanto souber que não fui enganado,
Nem quererás enganar minha mente...
Sou feliz. Se não, ai de mim desgraçado,
Minh' alma vai sofrer continuamente!

Desejo-te tanto quanto mais se vive,
Quero ter o que o coração active,
Acalmar o ardor que nas veias corre.

E tudo isto em todos nós revive,
Isto é amor, deste amor se vive,
Isto é amor, deste amor se morre.

Modesto


Sem comentários:

Enviar um comentário

DESCANSO DUM SONHADOR

A cabeça pendida docemente Em sonhos do sonhador inquieto: É o sonho o seu bordão clemente E repousa num descanso discr...