domingo, 16 de outubro de 2016

O BELO OUTONO
















Outono, meu Outono resplendente,
Oásis de paz, beleza e magia,
Encanto sereno e envolvente...
Nem a Primavera inventaria!

Nas translúcidas tintas do poente,
Há mensagens de cor e harmonia
De outros mundos, dum céu diferente,
Onde divaga minha fantasia.

Folhas soltas vagueiam pelo ar,
Encanto d' alma - meu imaginar -
Lindos tapetes dignos de rainha...

Tecidos pouc' a pouco nas valetas,
Com' almas peregrinas de poetas,
Brindando à Musa, sua madrinha!

Modesto



Sem comentários:

Enviar um comentário

INCÊNDIO VELOZ

Corre mais que um atleta, mais depressa E corre tão depressa como o vento... Atrás de si, fica a treva espessa: O ten...