Follow by Email

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

A CHUVA E A VIDA

















Chove dentro de mim em bátegas pesadas,
Desaba um temporal cá dentro do meu peito!
E as minhas asas velhas, rotas, cansadas...
Não encontram, pra voar, o antigo jeito.

Fora, nas límpidas vidraças já fechadas,
Como diamantes puros e sem defeito,
Lágrimas de chuva perseguem-s' apressadas
E sem alarde vão morrer no parapeito.

Não chores, chuva miudinha do céu pardo!
Por vezes , viver não é um sonho, é fardo,
Deserto sem oásis, um montão d' escombros!

Para quê chorar? A vida é a viagem,
O qu' importa é não perder a carruagem,
Mesmo com pesadas amarguras aos ombros!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário