segunda-feira, 23 de março de 2015

AMOR EM FLOR


















Vem o amor num rápido momento,
Como canção tranquila que se faz.
Som de flauta trazida pelo vento
Ressoa na alma... parece jazz!

Cai a brisa da tarde sobr' as flores,
Num cântico de beijos ao relento
Que aconselha a juntar os amores...
Como feitiço que vem com o vento.

É uma canção que vem docemente
Tão percebida que nem se pressente...
O amor não dá para perceber.

Basta o amor ser sinal de vida,
Prá alma eterna ser resumida,
Numa bela flor ao amanhecer.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

VENDO-NOS AO ESPELHO

O espelho não me diz que envelheço, Enquanto andar junto da mocidade. Mas as rugas vêem meu rosto impresso... J...