Follow by Email

domingo, 28 de setembro de 2014

SAUDADE
























Saudade é a ausência
De um pôr do sol, talvez.
É ansiada presença
Daquela primeira vez.

É manhã, ao despertar
Dum sonho bom e fecundo,
Àquela luz do luar,
Num amor que calou fundo.

É singela melodia,
Com um encanto, talvez,
Fica-se em sintonia,
Como da primeira vez.

É poema acabado,
Com rimas soltas ao vento...
Ambiente perfumado
Que vai... Mas deixa lamento.

É ausência que se fez,
Uma presença ansiada
E, num instante, talvez,
Fic' a paixão afogada.

Saudade, mais uma vez,
É pensamento confuso.
É mais um sonho, talvez,
D' impulso que não fez uso.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário