sábado, 6 de setembro de 2014

A ESTRADA DO TEMPO





















Há um tempo que nem sequer sentimos,
Há tempo que nem nele se pensou,
Também há tempo que nunca medimos
E um tempo que o tempo levou...

Sim, houve um tempo em que sorrimos,
Dif'rente do tempo que se chorou.
Há esses tempos que nunca pedimos:
Tempo reles que a todos calou.

Há tempo mau e tempo bom.. enfim,
Tempo que faz pensar até ao fim,
Tempo que denegriu o coração.

Queremos acumular tempo-sim
E despojarmo-nos do tempo-não:
Queremos é qu' o tempo seja bom.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

GOSTO DE COISAS SINGELAS

Gosto de coisas singelas: Arco-íris, suas cores, Bris' a bater nas janelas E dum ramo de flores. E da chu...