sexta-feira, 19 de setembro de 2014

EXOTISMO




















Quando sonhava, num íntimo abandono,
Avisto uma paisagem deslumbrante,
Aureolada por um sol de Outono,
Mas respiro um doce odor abrasante.

Perto, vejo uma indolente ilha
Com belas plantas e frutos saborosos.
Lá, o horizonte - uma maravilha...
E gente boa com homens vigorosos.

A ilha tinha as paisagens mais belas!
Antigo porto das velhas caravelas
Que viriam de países estrangeiros.

E um perfume subtil de tamarindo
Circula no ar e eu vou exaurindo...
Faz lembrar o folclore  dos marinheiros.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SAUDADES, MÃE !

Vejo-te num anónimo jazigo Humilde, ond' a paz se nos revela. Erguida, junto dum ciprest' antigo, Contemp...