Follow by Email

sábado, 20 de setembro de 2014

A TARDE, A LUA E A NOITE


























Debruço-me na madeira da janela,
Fixo o olhar pra lá do horizonte.
A tarde iluminada fica mais bela,
O sol pinta um arco-íris na fonte!

As aves bebem e banham-se nela,
Cantando e voando alegremente.
E a tarde? - Apaixono-me por ela!
É a emoção do meu coração fremente!

A lua, um Cupido de sentinela,
Parece sorrir como uma donzela,
Deixa-me apaixonado pela noite!

As 'strelas vêm beber também à fonte
Que a lua reflecte no horizonte
E a saudade fere-me com' açoite!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário