Follow by Email

domingo, 19 de março de 2017

NO DIA DO PAI, PARA MEUS FILHOS


















Meu peito é um lar, doce abrigo,
Onde hospedo nobres sentimentos.
Ele não é só de quem 'stá comigo,
É para vós, sem prantos nem lamentos.

Aqui a vida vive sem fragmentos,
Só há amor e nada de perigos,
Amor espalhado aos quatro ventos,
No peito vos trago, mais que amigos.

Meu lar é coluna de bem querer,
Onde o sol reluz ao alvorecer,
Porta sem chave prá sinceridade.

Meus filhos, deste lar eu me dirijo
A vós dois que sois o meu regozijo,
Onde podeis buscar a amizade.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário