quinta-feira, 9 de julho de 2015

ROSAS DO MEU JARDIM

























Rosas que desabrochais,
Como primeiros amores,
Com os raios matinais
Em suaves esplendores,

A beleza ostentais,
Na vossa graça suprema
E, na ilusão, nos dais
Mais brilho qu' um diadema.

Vosso aroma da tarde
Torna-nos mais amorosos:
Nasce o beijo que arde
Nos corações mais fulgosos.

Sois penhor d' afecto puro
Qu' inebriais nossa alma.
Dais-nos força pró futuro
E ornais a fonte calma.

Vossa belez' é destino
Que inspira o poeta,
Natureza de menino
Que viv' uma vida recta.

Da beleza que trazeis
Vou cultivar-vos, ó rosas!
E eu sei que floresceis
Mais vivas, mais jubilosas.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

ORIENTA-ME, ESTRELA DA MANHÃ !

Eu te procuro, doce estrela a manhã Que no lusco-fusco d' aurora 'stá desperta, Por vezes, no meio de nuvens c...