quarta-feira, 15 de julho de 2015

A NATUREZA















Terra, minha amável mãe natureza,
Fecunda na produção de tantos entes
Que enchem tudo à tua redondeza,
És criadora de fecundas sementes.

O teu grande amor não tem par, fineza!
Tens maternais efeitos providentes:
Dão brio, dão vigor, dão fortaleza,
Dão vida a todos os seres existentes.

Tens no teu interior as grossas veias
Que pra matar nossa sede, estão cheias
De cristalinas fontes de água pura.

No teu fim de ciclo, morres com ternura:
Deste-te toda, fizeste sepultura...
Deixaste teus filhos que em ti semeias!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

DESCANSO DUM SONHADOR

A cabeça pendida docemente Em sonhos do sonhador inquieto: É o sonho o seu bordão clemente E repousa num descanso discr...