terça-feira, 21 de julho de 2015

INGRATIDÃO



















Nunca mais esqueci... Era criança!
No meu lindo quintal, ao sol nascente,
Plantei, com minha mão pequena, mansa,
Uma laranjeira adolescente.

Era minha íntima esperança
Que frutificasse suavemente.
Mas foi frutificar prá vizinhança:
Pendeu-se sobre o muro da frente!

Eu pedia laranjas às vizinhas.
Mas as doces laranjas eram minhas!
Agora, longe dos muros, semeio!

Aquela magnífica laranjeira
Continuou com a mesma asneira:
Dava os frutos ao pomar alheio!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

O CORAÇÃO DO SER HUMANO

O coração de todo o ser humano Foi concebido para ter piedade, Pra ser doce no eterno desengano, Para olhar e s...