domingo, 27 de julho de 2014

RECORDAR É VIVER


















Voa meu pensamento com asas douradas,
Pousa sobre os montes cobertos de pinho,
Qual mar verde-musgo, encostas escarpadas,
Verde ondulante onde as aves fazem ninho.

Sinto ares mais leves e doce fragrância,
Ouço os sons da terra 'índa adormecidos,
Saudoso dos meus folguedos de infância
À beira Douro, entre vimeiros floridos...

Terra minha, bela, de coração perfeito,
Tod' a tua história está no meu peito,
Ond' aprendi a amar tempo e liberdade!

Sinto tua ausência, Terra querida,
Distante dos olhos sedentos dessa vida,
Já me faltam forças para tanta saudade!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SAUDADES, MÃE !

Vejo-te num anónimo jazigo Humilde, ond' a paz se nos revela. Erguida, junto dum ciprest' antigo, Contemp...